sexta-feira, 17 de abril de 2009

Respire...

Inspira já ansiando pelo expirar, não tanto pela "mera" necessidade de manter-se vivo e ativo, mas para tentar livrar-se, mesmo que por intervalos breves, do "perfume" impregnante e fedorento que rasga os pulmões, inflama as narinas, nauseia o estomâgo, amarga o âmago e suscita um dia menos aspirante, tornando urgente... imprescindível... letal...aspirar natura.

Mais um pouco e...

Inspira e retorce...
Expira e vomita...
Inspira e grita...
Expira e falece.

...cingida dessa fragrância que arrebata e abraça-me em ti. A minha própria, não sei porque, também traz o seu aroma nostálgico...
...Nay...

Um comentário:

  1. cara!! é por isso que te amo!!! demais nazinha!

    ResponderExcluir